28 de jul de 2009

Natal, capital brasileira do sol

Natal, cidade maravilhosa, onde o sol brilha permanentemente.

Esta Fada chegou aqui no domingo dia 26 de Julho e está curtindo as belezas e prazeres pueris deste balneário.

Ontem fiz um Passeio de Fada: percorri o estuário do Rio Potengi no Barco Escola Chama Maré, projeto educativo multidisciplinar que recebe grupos para passeios-aulas em Natal;Rio Grande do Norte. Funciona há três anos e é uma maneira muito especial de transformar turismo em educação.

Leia sobre o Projeto abaixo:

Barco Escola Chama-Maré

O Barco-escola Chama-maré é uma das ações desenvolvidas pelo Programa Potengi Vivo, do Instituto de Defesa do Meio Ambiente do Rio Grande do Norte - IDEMA, em parceria com a Fundação para o Desenvolvimento Sustentável da Terra Potiguar – FUNDEP, da Universidade Potiguar – UnP, visando à recuperação do estuário Potengi.

Tem como objetivo principal proporcionar aos estudantes e professores da rede pública e privada de ensino do Rio Grande do Norte e da sociedade civil, uma estrutura flutuante que funcione como espaço pedagógico de educação ambiental, voltado para uma visão crítica e reflexiva sobre questões ambientais do rio Potengi, privilegiando a região do seu estuário, dentro de uma perspectiva multidisciplinar, abordando aspectos ambientais, bio-ecológicos, históricos, culturais, geográficos, econômicos e sociais.

As aulas acontecem seguindo um roteiro construído pela equipe pedagógica do Barco-escola. Com a orientação dos professores e monitores, os visitantes fazem a leitura da paisagem que se apresenta no percurso. Entre os vários elementos vivenciados na paisagem, destacam-se a presença do pescador fazendo a pesca de subsistência, com a captura de peixes como a jinga, sardinha, tainha, ariocó, peixe espada, raias, cação, carapeba, entre outros, como também a presença dos catadores de caranguejos e das marisqueiras.

Na paisagem verde dos mangues, destacam-se as aves residentes, como a garça-branca-grande, a garça-branca-pequena, a garça-azul, o martim-pescador, o gavião caramujeiro, o carcará, o socó e as aves migratórias tais como a batuíra, o trinta-réis, o maçarico, entre outras. O boto-cinza também nos enche de orgulho com sua presença nas marés altas do estuário, pois ele é considerado um bioindicador da qualidade da água na qual eles circulam.

A ocupação materializada no contorno do estuário que faz parte da história da cidade de Natal, também percebido pelos visitantes, com os casarios, o movimento portuário, as edificações modernas e as relações diárias do homem com a natureza.

Durante as incursões é observado por todos a bordo, o aceno de um pequeno caranguejo, o Chama-maré, nas prainhas formadas na maré baixa, o qual deu o nome ao nosso catamarã.

Agendamento dos grupos para a aula-passeio é pela Secretaria do Barco Escola através do telefone (84) 3206.2439



Um Plim, Plim Potiguar

Nenhum comentário: